Obra sem dor de cabeça

Contratar um profissional ainda é a maneira correta de construir ou reformar para garantir um imóvel com qualidade e segurança.

As dúvidas e preocupações quanto a como, quando e quanto custa planejar e construir são fatores quase que vinculados a obras, sobretudo na hora de empreender. Segundo o arquiteto Daniel Prazeres, da DP Projetos – Arquitetura e Urbanismo, é natural que cada cliente saiba os objetivos específicos para a reforma ou construção. Normalmente , ele explica, isso está atribuído aos sonhos deles.

“Você quer uma recepção mais ampla e, juntamente, planejar, fluxos, acessibilidade, funcionalidade, estética. Você quer uma varanda gourmet, que seria melhor integrada à sala, sem contar que ela deve ser privilegiada em relação à ventilação. Você gostou dos móveis que viu, mas será que eles cabem e combinam com a sua sala ou escritório? Todas essas situações e dúvidas são comuns a todo planejamento de obra”, descreve o arquiteto.

Alguns aspectos são determinantes para que tudo ocorra sem dor de cabeça. Nesse caso, o melhor é dividir qualquer empreitada – casa, escritório ou empresa – em três fases: planejamento; projetos e orçamentos e construção. No caso do planejamento, por exemplo, Daniel Prazeres aponta que cada metro quadrado de construção ou reforma custa em média, de R$800,00 a R$1.600,00. “É preciso garantir a racionalidade para dimensionar os espaços, definindo e a longo prazo para a casa ou empresa”, recomenda.

Daniel Prazeres Arquiteto Urbanista Construtor

Profissionais qualificados

Além disso, o arquiteto instrui, é preciso construir sabendo quanto se quer gastar. Mas o detalhe importante é que tem que ser com o auxílio de um bom profissional.

“Um arquiteto ou engenheiro saberá a abrangência de área para sua reforma ou construção e, consequentemente, auxiliará com as metas e previsões de gastos gerais e por etapas construtivas”, justifica. E mais: a pessoa deve contratar um profissional qualificado para cada fase da empreitada. Esta etapa, muitas vezes, assusta pelos gastos e prazos com planejamento, mas garantirá o controle e garantias de tudo a ser feito.

Daniel Prazeres ressalta que a base de qualquer planejamento de reforma ou construção é o projeto arquitetônico. E ele que norteará todos os demais projetos – elétrico, hidráulico, estrutural, orçamentos e cronogramas. “Certifique-se de que entendeu tudo que seu profissional está propondo, item facilmente solucionado com o artifício das maquetes eletrônicas”, destaca.

Além disso, a pessoa deve contratar todos os projetos necessários para a obra. Sem eles, a obra fica sem controle e os orçamentos feitos por estimativa. “Isso vai encarecendo a execução e não permitirá o comparativo entre orçamentos de empresas, visto para aquele item, consequentemente, pagando às cegas sobre o que será executado”, diz o arquiteto. E mais: orçamentos e cronogramas são peças fundamentais para o controle de custos e prazos por etapas de projeto e planejamento da construção.

Memorial descritivo

Vale destacar que o principal dilema das obras é a viabilidade de contratar uma empreitada direita com equipe de obra ou construtora. Porém, todo projeto / obra / reforma deve ter um responsável técnico. E obras sem equipe qualificada costumam ser mais caras, sem garantia de qualidade e, sobretudo, sem segurança.

“Para a contratação, o cliente utilizará um padrão de memorial descritivo e projetos para todos os orçamentos de concorrentes para a execução. E somente após a escolha da equipe, irá negociar acréscimos e reduções, estabelecendo, assim, um parâmetro equivalente para saber quem de fato cobrou o melhor custo-benefício”, explica.

Outra dica é se certificar de elaborar contrato com cronograma de prazos e custos por etapa de materiais a serem utilizados para ela.

Com todas essas recomendações, você pode garantir uma obra com o mínimo de problemas e, consequentemente, sem dores de cabeça.

2018-03-08T16:05:10+00:00